Revistas / 2007 / Glamour UK (Dezembro)

A Glamour é uma revista de estilo e dicas de visual, voltada para o público feminino

Christina fala sobre amor, maternidade e como ela escapou da “maldição Britney”

Traduzido por http://www.iloveaguilera.wordpress.com
Não copie, direcione o link

DROGAS? EU AINDA TENHO MUITO A REALIZAR. – Aos apenas 26 anos de idade, Christina tem tudo: a vendas milionárias, uma carreira cheia de Grammy, o marido adorador e agora, como ela revela exclusivamente para a Glamour, um bebê a caminho.

Durante 2007, a geração das garotas do momento estava vivendo sob tanta pressão que os tênis foram largados em casa com os bebês. Mas enquanto Britney, Paris e Lindsay estavam vivendo um colapso, Christina Aguilera surgiu como um modelo a ser seguido. Uma jovem e imensamente bem sucedida mulher que manteve o foco na carreira e ainda conseguiu um bem sucedido e prazeroso relacionamento. Esta é realmente a mesma que, há alguns anos atrás, aterrorizou as criancinhas na televisão com um par de calças cortadas e tudo o mais?

Nós nos encontramos com o símbolo sexual de 1m58cm em casa, de pijamas, com o marido e os cachorros. Após conquistar o mundo, ela só tem uma meta para 2008. “Esta vai ser a época em que vou entrar para o mundo da maternidade”, ela suspira, “então eu espero estar começando uma bela família com meu marido”.

O segredo está revelado: é hora de ter um filho. O marido Jordan está, sem diminuir, estático. “Oh, ele está empolgadíssimo!”, ela exclama. “Ele é incrível. Me dá apoio e é maravilhoso com tudo que anda acontecendo. Ele me acompanhou na última parte da minha turnê e foi meu sistema de suporte…”, ela se pega. “Eu fico me gabando. Eu sou uma garota sortuda”.

Christina prova que você pode ser mundialmente famosa sem que isso afete sua cabeça, seu cérebro ou seu fígado. E ainda assim, ela sofreu quando era criança e fala e canta abertamente sobre a violência doméstica que ela e a família sofreram na mão do distante pai. “Eu ouvia a trilha de A Noviça Rebelde”, ela lembra, “Eu não sei porque eu amava tanto ela, mas eu percebi que estava liberando toda aquela energia e caos que eu sentia quando estava crescendo”.

Christina evitou  os problemas trazidos por uma auto-estima baixa e drogas, que geralmente consomem vivas as pessoas. “Eu acho que todo começa com uma falta de senso pessoal”, ela diz, indo direto para a psicologia. Ela diz que os colapsos começam “quando você encara a vida só com sorrisos sem enfrentar os problemas. As pessoas precisam encontrar o que as fazem sentir bem. Para mim, é liberar energia por meio da minha voz”.

O segredo por trás do sucesso da Christina é que música é a missão dela; “transformar minhas experiências em algo positivo”. Beautiful foi um hit imenso e falava diretamente às vítimas de abuso, os encorajando a deixar os parceiros. É fácil para ela resistir resistir a tentação da cena noturna de Hollywood se ela pretende voltar ao estúdio cedo. Da mesma forma, Christina não enlouquece em turnê porque ela tem algo a dizer para seu público. Imagem pública é crucial se você tem uma mensagem para passar – Kyle e Christina estão mais focadas do que nunca, enquanto aquelas que não tem uma missão verdadeira não se importam com nada. Outras celebridades são fotografadas em uma série de colapsos ou estão jogadas na prisão por beberem e dirigirem.

ENQUANTO A IMPRENSA BRITÂNICA especula sobre a batalha de Amy Winehouse contra as drogas e bebidas, Christina testifica que as tentações são muito reais: “Quando você tem 20 ou 21 anos de idade e está cercada de drogas e álcool, todo mundo tem um momento onde decide ceder e se expressar. É assim que é ser jovem – mas tem um limite”, ela diz. “Você vê todas as histórias horríveis de pessoas que  morreram de overdose, pessoas que abusaram e arruinaram a própria vida, e para mim, eu ainda tinha tanta coisa para realizar e conseguir. Foi só uma questão de pensar, ‘Eu não quero perder tempo’ e manter-me dentro do meu plano”.

Ao invés de brincar de sanfona entrando e saindo de clínicas de reabilitação, Christina sacia seus vícios quando ela merece. “Vinho é bom para relaxar no fim de um longo dia…”, ela diz, começando uma voz elegante: “E para conduzir a mim mesma com modéstia e elegância”.

Mas e se você estiver perdendo uma excelente festa? “Às vezes eu gostaria de ir a uma festa ou a uma boate para poder me libertar, mas a tentação traz uma consequência – você sabe que vai sofrer pela manhã, quando acordar. Tem muita coisa que eu ainda quero realizar”.

Britney levou a culpa por não ter ensaiado muito para a performance de retorno, mas surpreendentemente, a pessoa com quem ela estava festejando na noite anterior era o novo amigo P. Diddy. Como você diz não para uma celebridade gigantesca? “Todo mundo tem o próprio jeito de escolher o que considerar melhor para si mesmo. Eu não tenho nenhum problema em dizer para alguém, ‘Ei, eu tenho que fazer um show amanhã – você sabe o que é isto como um artista, eu quero fazer um bom trabalho e estar no topo da minha boa forma'”.

E claro, há artistas que usam drogas para liberarem a criatividade – ou simplesmente porque estão cansados. “Certamente, olhando a história da música, tem uma mistura dos dois”, Christina reflete. “Mas eu nunca foi chegada a drogas”. A mãe Shelly insistiu para Christina que a voz dela era um dom que precisava ser cuidado, sempre tendo certeza que a filha faria os programas de talento apesar dos próprios problemas. Christina escreveu Oh Mother como “um agradecimento à força e resistência, por amar a mim e a minha irmã no meio daquele caos”. Ao comprar uma casa para a mãe, “porque ela não tinha uma casa própria”, motivou Christina a manter a cabeça nas origens.

Christina nunca quis ser cercada por pessoas que só concordam com ela. “Existe um pouco de baixa auto-estima para alguém que vive com esse tipo de energia”, ela diz. “Eu não gosto que fiquem puxando meu saco”. Mas não pense que porque Christina ficou fora da cadeia em 2007, ela é menos renegada que os outros. Ela sempre deu o troco, até mesmo após do Clube do Mickey, quando a imagem fortemente controlada dela à levou à subir paredes. “Eu tinha que ficar mudando de roupas na frente das mulheres da minha gravadora para que elas pudessem julgar. N’Sync podia andar por aí no que eles bem entendessem, mas eu e Britney éramos criticadas por ousarmos demais… eu me posicionei na frente deles e os mandei para o inferno com aquilo tudo”.

E MAIS UM POUCO. Em 2002, ela atacou os ringues de boxe no clipe de Dirrty e venceu 50 Cent sob uma moto e com calças de couro, provocando a audiência masculina enquanto apontava para a parte de baixo. Os críticos tiveram um dia ocupado. “Eu definitivamente mexi um pouco com eles, mas me diverti”, ela conta. “Se está embaixo da marca da responsabilidade, então é recato, se está acima, é putaria”, ela explica. “É muito injusto, então eu estou feliz por poder me expressar nos dois lados – as pessoas amaram, odiaram, não se decidiram, e se sentiram mais fortes com tudo isso”. Mas calças cortadas só com uma calcinha por baixo no CD:UK? “Eu tinha 21 anos!”, ela ri. “E possivelmente, quando eu tiver 60, se eu ainda couber nelas… no final de tudo, eu posso dizer que eu me diverti demais”. Ela pensa no que disse. “Me diverti para a porr*!”.

Christina continuou a empurrar os limites na Stripped Tour, quando ela lidou publicamente com abuso infantil. “Era uma época mais escura e de desabafo para mim. Tudo simplesmente extravasou”, ela conta. A imagem sexual da Christina nunca foi vaidade de popstar. “Eu tento ser muito agressiva e direta nas minhas mensagens para que as mulheres se sintam mais fortes, no controle da própria sexualidade, beleza e valor”, ela diz. “É aí que muitos relacionamentos com abuso acontecem, se você não tem auto-estima”.

Talvez o maior ato de rebeldia dela foi em 2006, com o Back to Basics: Imagine o pânico que tomou conta da gravadora quando a mais quente e ousada artista deles disse que queria fazer um álbum inspirado no blues e jazz? Mas Christina sempre viu este tipo de música como essencial. “Minha avó costumava me levar para lojas de discos antigos e nós comprávamos de tudo. Estas eram as músicas onde eu me soltava mesmo”.

Foi mais ou menos nesta época que Christina aceitou o pedido de casamento de Jordan. Ela estava lutando contra demônios e não procurava por amor quando eles se conheceram, então um relacionamento foi um bônus especial – e casar com o executivo só melhorou as coisas. “Quando você se casa e tem um parceiro na vida, você não tem tempo para prestar atenção nas pessoas que só querem te derrubar. Eu só foco na paz e em manter ao me redor pessoas amáveis e honestas”.

Agora, o casal está se preparando para ser pai e mãe. Christina está lidando com a gravidez no estilo Antiga Hollywood. Sem fotos de biquini aos paparazzies, só elegantes e floridas blusas enquanto faz compras e estonteantes vestidos no Emmy. E parece que o foco característico da Christina vai além de ser uma mãe trabalhadora: “Eu quero fazer tudo certo”, ela diz. “Equilibrar com minha carreira”.

A julgar pelo que ela já conseguiu até hoje, nós diríamos que as chances dela conseguir exatamente isso são altas.

DICAS DA CHRISTINA PARA O TOPO
Os conselhos da superstar para encontrar felicidade e sucesso da forma Aguilera (calças cortadas não são necessárias)

Tenha um plano. “Aos 8 ou 9 anos, eu tinha uma lista de coisas como ‘Um dia, eu gostaria de ser uma cantora como Whitney Houston’. Eu ainda tenho uma lista de metas'”.

Tenha amigos animados. “Se eles são negativos com tudo, ache novas pessoas para te acompanhar”.

Evite pessoas que concordam com tudo. “É importante você ter pessoas que lhe expressam a opinião honesta com as coisas”.

Não guarde nada dentro de si. “Eu acho muito difícil não me expressar… acho que é saudável”.

Mantenha o foco no futuro. “É fácil se deixar levar pelo agora, mas eu olho para os próximos 50 anos e aonde eu quero estar”.

Seja espiritual. “Eu não sou uma pessoa religiosa, mas sou muito espiritual. Eu acredito que todos temos um propósito e é uma responsabilidade sua descobrir qual é o seu”.

Resista a tentação. “Existem várias oportunidades para as pessoas te levarem para o caminho perigoso. Você sempre recebe a opção de falhar, mas é você quem tem que decidir qual é a decisão certa para você. Tenha em mente o objetivo que você traçou, olhe a figura como um todo”.

Mantenha um diário. “Faça do seu diário seu melhor amigo. Tem horas que estou em turnê e não tenho ninguém para conversar – sem linha no celular, nada – então eu reflito sobre o que estou sentindo e coloco tudo no papel”.


Voltar para Revistas – 2006 e 2007


Anúncios