Áudio e Tradução | Entrevista de Christina para o programa de Ellen K na rádio

Porque estamos numa pandemia, e a pandemia é imprevisível, Christina participou ontem, sem muito aviso, de uma entrevista para o programa matinal de Ellen K na KOST 103.5, uma importante rádio na região da Califórnia. Foi um bate papo muito levinho, muito relaxado, e que vale a pena ser ouvido. Não tem muita novidade – exceto quando Christina confirmou que tem aproveitado esse tempo em casa para gravar novas músicas – mas se você entende inglês, certamente vai curtir a vibe dessa conversa enquanto lava as compras ou sei lá. Eu achei uma delícia!

E para quem não tem muita afinidade com o inglês estou postando, logo embaixo do áudio, a tradução de como foi a conversa. Espero que gostem o tanto quando eu gostei <3

Tradução:

Oi, Christina! Como você está?

Eu estou bem! E você, como está?

Estou ótima! Trabalhando de casa, no meu closet. Era o quartinho de bebê do meu filho e eu transformei num estúdio de rádio.

Incrível, amei (risos).

(risos) É bem divertido. E você foi muito, muito fabulosa no Good Morning America. Eu assisti sua performance lá um monte de vezes, foi muito boa.

Obrigada!Foi legal, foi legal. Mantivemos aquela vibe de performance no quintal, né (risadas).

Foi muito legal! Foi tranquilona mas ao mesmo tempo muito poderosa. Fiquei pensando: gente, ela consegue simplesmente chegar e fazer aquilo, tipo, embaixo de uma árvore (risadas).

(risadas). É, foi legal.

E como tem sido para você? É mãe, é artista, é uma superestrela, como consegue fazer isso e ainda acompanhar as aulas das crianças em casa? Como está se saindo com isso?

Ai, ai, ai! Mas sabe, eu não posso reclamar de nada. Todo mundo está… o mundo está passando por tanta coisa agora e só cabe a nós a fazer a nossa parte nas nossas rotinas, na nossa vida. Tenho cuidado dos meus filhos, de mim mesma, da nossa saúde física e mental, e de todas essas outras coisas que às vezes não dedicamos tempo suficiente para cuidar. Acaba que esse período tem sido ótimo para eu ficar com minha família e restabelecer algumas metas pessoais. Tenho estado no estúdio – eu tenho um estúdio em casa – então não posso nem reclamar que não estou conseguindo fazer música nova e ser criativa (risadas). É só reservar o tempo e o equilíbrio necessário para fazer cada uma dessas coisas dentro das nossas possibilidades. Mas tenho que registrar um parabéns para todas as mães nesse momento! (risadas) Para todo mundo que está conseguindo dar conta das coisas sempre dentro de casa! É uma loucura.

E você faz isso tão bem… eu estava pensando numa coisa quando eu ouvi que te entrevistaria, porque há alguns anos – nem sei quantos, mas meu filho tem 18 anos agora, então há uns 8 ou 9 anos – a gente estava no Color Me Mine fazendo um pratinho para dar de presente pro meu marido e você estava lá também, com o Max…

Mas gente, isso foi há… meu Deus, eu achei que você ia falar “com a Summer!”. Mas você foi lá atrás mesmo! Que loucura!

Muito tempo atrás! Eu sabia que você estava lá naquele dia, mas eu não sabia que aquela pessoa era você. E a gente se conheceu lá – você tava usando uma camisa xadrez – e sim, eu lembro disso também…

Eu não tô acreditando que você tá falando disso, porque eu estava organizando algumas fotos pessoais e eu lembro muito desse dia e de você! Eu lembro porque eu odiei a maquiagem do meu olho naquele dia (risadas) e lembro de ter usado essa camisa xadrez também!

Você lembra o que vocês fizeram naquele dia?

Acho que uma caneca?

Eu acho, mas eu lembro muito de você com aquela camisa xadrez na beira da pia lavando um monte de pincel, porque eles estavam sem pincel pra todo mundo naquele dia ou algo assim – e você enrolou a blusa e foi lavar! Eu lembro de cochichar com meu filho: “Filho, acho que é a Christina Aguilera que está lavando os nossos pinceis” (risadas).

(Risadas). Sabe como é né, eu gosto de me sujar mas gosto das coisas limpinhas também. Lindas e limpinhas! Mas posso falar sério? Eu amo artes. Amo fazer essas coisas com meus filhos. Amo fazer scrapbooks, amo montar diários. Amo cola bastão, fitas dupla-face… Eu vou com tudo nas artes. (risadas)

Você tem um cômodo só pra isso em casa? Um quarto, um porão, um sótão?

Com o Max na Color Me Mine em 2009

Sim! Inclusive, com mesas de trabalho! Você não está entendendo, em cada cômodo que você entra, vai ver algum momento artesanal rolando (risos).

Christina, e o que que você está fazendo agora? Alguma coisa incrível pra se vestir? Alguma coisa com penas? (risadas)

(Risadas). Eh, nada com penas. Eu não tive nenhum grande momento glamour nessa quarentena – mas! Construímos algumas casas e castelos de papelão, confesso.

Fantástico. Hoje eu vi uns pijamas maravilhosos que achei a sua cara. Eu programei pra receber as notificações de um monte de lojas porque amo comprar quando vou a Nova Iorque, e aqui estavam eles – presta atenção: tipo macacões brancos, mas para mulheres, com manga comprida, botões descendo no peito – que eu acho muito sexy

Amo.

As calças compridas, mas aqui vem o twist que dá o toque Christina Aguilera – penas de ema na parte de baixo todinha, e também embaixo do top.

A roupa certa pra quarentena, incrível!

Eu achei genial! Eles pensaram nas mães – e olha, tem dia que eu nem visto sutiã

Tem dia? Eu nunca uso (risadas).

(risadas). Outro dia eu passei atrás do meu marido enquanto ele estava no Zoom, usando só uma camiseta branca, e parei pra ver o que ele tava assistindo – e lá estava eu, apontando os dois mamilos pra cima (risadas).

(risos). Não pode ter vergonha dos mamilos!

É o que eu falo! Mas Christina… eu te vi lá atrás, quando você estava começando nessa indústria, e agora cá está você, 20 anos depois, com Mulan e Loyal Brave True, que é tão bonita, e com uma versão nova para Reflection… o quão empolgante isso é pra você?

Nossa, é 100% um momento de ciclo fechado pra mim. Eu sempre fiz parte da família Disney, desde que comecei no Clube do Mickey aos 12 e 13 anos de idade, e depois na adolescência, atrás de um contrato com uma gravadora, quando consegui o trabalho na trilha sonora dessa animação, há 20 anos, na mesma semana que meu contrato com a RCA. Foi uma época linda lá atrás, eu ainda muito inocente, muito inexperiente, chegando em LA e vendo de uma vez tudo o que ela tinha para oferecer… É muito bonito ver que eu sobrevivi a isso tudo e conquistei mais de 20 anos nessa indústria, cheia de memórias tão lindas. E agora, cá estamos nós de novo, vivendo esse outro momento incrível com a Disney, com Reflection e também Loyal Brave True. Mas na verdade, a gente regravou Reflection desta vez de um jeito totalmente diferente , usamos essa orquestra incrível que também é usada no filme, e construímos essa que é a versão que eu estava destinada a cantar agora – como uma mulher adulta, novamente inspirada pela vida. Eu acho que esse é um ano em que todo mundo está refletindo e se reconectando com certas partes de sua vida. Pensando em para onde queremos ir, e como ir e porque ir. E o filme fala sobre se reconectar com sua própria essência, com sua família, então foi o filme perfeito para essa época! Eu tenho muito orgulho e sou muito agradecida por poder fazer parte disso.

E obrigada por nos dar isso também, porque a gente precisava de algo assim. Nos, enquanto consumidores. A gente precisa desse tipo de felicidade, desse tipo de diversão, então obrigada por fazer parte disso também.

Ah, obrigada!

A gente estava falando mais cedo aqui na rádio sobre algumas coisas que acabamos deixando para trás nessa pandemia. Tipo – eu era obcecada, toda oportunidade que eu tinha, eu queria ir no Nobu. Sushi era tudo pra minha vida. E agora, eu mal lembro disso. E você, tem alguma coisa na sua vida que você meio que dispensou com essa pandemia?

Várias pessoas…? (gargalhadas)

(Risadas). Isso também! Muita gente!

Eu não diria que dispensei, mas sabe? É verdade, você acaba percebendo agora do que você precisa de verdade, do que é realmente importa, e isso aconteceu comigo também. É hora de realinhar alguns objetivos, de criar música nova e de vasculhar mais fundo o que eu quero dizer daqui pra frente. Minha música sempre passou mensagens e eu quero explorar que mensagens importam para mim agora. O que elas significam para mim nesse ponto da minha vida. Explorar todos esses lados enquanto artista, todas os sentimentos que surgem enquanto mulher, enquanto mãe, enquanto cantora. Voltar a cantar para os meus fãs. Estou sentindo muita falta deles. Eu passei o último ano e meio em turnê, entre minha residência em Vegas, a turnê europeia… em dezembro, eu voltei ao México, me reconectei com meus fãs latinos, cantei algumas músicas do Mi Reflejo, que foi meu primeiro álbum em espanhol, lançado há 20 anos… De novo, tem algo de especial no ar com esses vinte anos (risadas).

E tem mesmo! Você tem muita coisa a agradecer, olha o tanto de coisa que você já fez, Christina. Você chega a olhar pro seu passado espantada, tipo: gente, olha minha vida? Você imaginava que ela seria assim? Ou você sempre soube que estava destinada a ser uma cantora, uma artista?

Eu não sabia como seria exatamente, só que eu não conseguiria fazer nada diferente disso. Talvez com menos. Eu sou muito agradecida por tudo o que eu conquistei… acho importante não apenas ter minhas metas, mas também saber refletir sobre coisas que eu consegui fazer no passado, sabe? Perceber que eu tive tempos de muita batalha mas que eu consegui me levantar depois. Saber que eu fiz aquelas músicas, eu fiz aqueles clipes, aquilo tudo que demandou muita coragem de fazer em determinados momentos da minha carreira. E é incrível poder olhar pro seu trabalho e poder sentir orgulho dele, orgulho das coisas que você construiu, orgulho de tudo o que você viveu mesmo que publicamente. É uma montanha russa às vezes, mas a vida é assim para todo mundo, não só para quem está nos holofotes. É claro que estar nos holofotes complica um pouco, porque tudo o que você faz sempre está sob análise. Mas eu não vejo de outra forma. É a pessoa e a vida que eu estava destinada a ser e a viver, e viver de um jeito que o mundo inteiro acabou vendo. Pro bem ou pro mal! Mas é por isso que eu me preocupo em passar mensagens, em estimular a você ser fiel ao que te importa de verdade. Às vezes eu acabo sendo fiel além da conta, às vezes eu preciso reavaliar onde estou e o que me importa, e o que não me serve mais, e aonde eu quero mergulhar a seguir. É uma fase empolgante, uma fase para – com o perdão do trocadilho – refletir (risadas) e encarar com lealdade, coragem e verdade (risadas).

(risada). Mas é mesmo! Lealdade, coragem e verdade, me definiu! Mas é verdade, são mulheres como você, Christina, que inspiram mulheres como eu. ver sua força, seu poder, sua mensagem e fazer coisas que são importantes para você. Você segue seu próprio coração. Você inspira não apenas outras mães, mas outras mulheres. Outras pessoas.

Ouvir isso significa muito pra mim.

E é a verdade.

Sério, muito obrigada. Ouvir isso é tudo pra mim. Esse é o tipo de mensagem que eu acho muito importante de passar para frente. Ser honesta, mesmo com experiências caóticas como as de minha infância, envolvendo meu pai. São assuntos que eu considero importantes de falar com meus fãs – e eu sempre disse que se um dia eu tivesse a sorte de conquistar algum sucesso, de conquistar essa voz ampla, eu queria que fosse falando algo importante, que pudesse dar essa mesma voz a outras mulheres, a outras pessoas no geral, que de alguma forma, têm dificuldade de expressar sua própria essência, ou de descobrir qual é essa essência. A individualidade é parte de uma mensagem muito importante que eu sempre quis divulgar.

Entrar no banho ouvindo minha Christina cantar Beautiful toda vez que eu puder!

Exato!

Christina, por favor, volta um dia aqui no programa. Obrigada por tudo, obrigada pela inspiração, obrigada por Mulan e por fazer parte dessa celebração de 20 anos. Você realmente é a personificação de Loyal brave True e a gente te ama muito.

Obrigada você! Espero que todos gostem de tudo, o filme é lindo. E muito obrigada!