Videografia – Clipes Principais/Solo

| Clipes Principais | Clipes em ColaboraçãoClipes Especiais Versões Alternativas |

Reflection (1998)

Trilha Sonora do filme “Mulan”, da Disney
Diretor: ?

O vídeo foi filmado na Flórida, em uma das áreas do Epcot Theme Park, Walt Disney World. Algumas cenas do filme “Mulan”, do qual o single serviu de trilha sonora, foram utilizadas para promover a produção junto à música. Veja o clipe aqui.

Genie in a bottle (1999)

Do álbum Christina Aguilera
Diretor: Diane Martel

O clipe de Genie In A Bottle, responsável por ter colocado Christina no mapa, foi estrondoso sucesso em todo o mundo. Uma versão alternativa do vídeo, ao som de um remix de Genie, foi lançada para incluir cenas inéditas. O vídeo foi posteriormente regravado em espanhol, para promover o single “Genio Atrapado (Genie In a Bottle)”. Veja o clipe aqui ou Veja o clipe remixado aqui.

What a girl wants (1999)

Do álbum Christina Aguilera
Diretor: Diane Martel

O clipe de “What a Girl Wants” é o 6º clipe mais transmitido de toda a história do programa Total Request Live da MTV, muito popular à época. O clipe foi indicado à 5 Video Music Awards, incluindo Escolha da Audiência, Melhor Clipe Pop e Melhor Clipe Feminino. Veja o clipe aqui.

I turn to you (2000)

Do álbum Christina Aguilera
Diretor: Joseph Kam

O clipe de “I Turn to You” deveria contar diversas histórias paralelas, mas por questões de tempo, apenas a história do acidente de carro foi mantida na gravação. Cenas da Christina cantando em uma calçada não foram utilizadas no clipe em inglês ou na versão em espanhol, apesar de ter sido gravada para ambos os vídeos. O vídeo remixado tem essa e outras cenas inéditas. Veja o clipe aqui ou Veja o clipe remixado aqui.

Come on over baby (all I want is you) (2000)

Do álbum Christina Aguilera
Diretor: Paul Hunter

O clipe de “Come On Over Baby” é um dos mais famosos clipes da Christina e teve estreia direto em 1º na MTV, segundo ranking do extinto Total Request Live. O vídeo também teve rotação pesada em todos os canais de música pelo mundo. A versão em espanhol contém cenas inéditas gravadas com uma cadeira no cenário branco. Veja o clipe aqui.

Dirrty (01/10/2002)

Do álbum Stripped
Diretor: David LaChapelle

Como um dos mais polêmicos e icônicos vídeos da Christina, Dirrty durou 40 semanas no TRL, metade no topo da parada. O clipe recebeu 4 indicações ao VMA do ano seguinte, apesar de uma versão censurada ser tocada pela própria MTV. As indicações incluíam Melhor Clipe Feminino e Melhor Clipe Pop. Veja o clipe aqui.

Beautiful (09/12/2002)

Do álbum Stripped
Diretor: Jonas Âkerlund

O clipe permaneceu por 50 semanas no TRL da MTV. Uma versão censurada foi ao ar ao redor do mundo, omitindo o beijo de um casal homossexual. Em alguns países, o clipe foi substituído por uma performance gravada em um especial de tv. Os conceitos originais do vídeo tinham como foco Christina cantando uma grande balada, mas ela recusou porque a mensagem da música não era essa. Veja o clipe aqui.

Fighter (09/04/2003)

Do álbum Stripped
Diretor: Flora Sigismondi

Mariposas vivas foram usadas em diversas cenas do clipe. A produção ficou 50 semanas na parada do TRL, atingindo o #1 por 16 semanas. O clipe também ganhou 4 prêmios na prestigiada premiação técnica MVPA Awards, incluindo Melhor Cinematografia, Melhor Clipe Pop e Melhor Maquiagem. Veja o clipe aqui.

Can’t hold us down (22/08/2003)

Do álbum Stripped
Diretor: David LaChapelle

Can’t Hold Us Down é o segundo vídeo de Christina e o diretor David La Chappele juntos, após o polêmico Dirrty. O cenário foi inspirado no livro de fotografia “Back in the Day” e também foi censurado em alguns canais, omitindo uma cena em que Christina usa uma mangueira de forma sugestiva. Veja o clipe aqui.

The voice within (2003)

Do álbum Stripped
Diretor: David LaChapelle

The Voice Within é o terceiro clipe de Christina e o diretor David La Chapelle juntos, todos do álbum Stripped. Este vídeo foi gravado em 8 takes diretos, sem cortes, e um deles foi escolhido para o clipe. As gravações duraram apenas duas horas. Veja o clipe aqui.

Ain’t no other man (20/06/2006)

Do álbum Back To Basics
Diretor: Bryan Barber

O clipe de Ain’t No Other Man, assim como a coreografia, foi resultado de uma visão da Christina, inspirada com base em vídeos em preto e branco. Ela já tinha planejado todo o vídeo na cabeça quando apresentou a coreografia para o diretor e o coreógrafo Jeri Slaughter. É o único clipe do “Back to Basics” que não foi co-dirigido pela Christina. Veja o clipe aqui.

Hurt (17/10/2006)

Do álbum Back To Basics
Diretor: Christina Aguilera e Floria Sigismondi

Hurt é o primeiro clipe em que Christina assina a direção, também dirigido por Floria Sigismondi, do clipe de “Fighter”. O vídeo abocanhou dois prêmios do MVPA Awards, uma premiação estritamente técnica, que elegou “Hurt” como Melhor Direção de clipe Feminino e Melhor Vídeo, marcando esse o primeiro prêmio que Christina recebeu como diretora. O clipe ficou no topo do TRL da MTV por 14 semanas. Veja o clipe aqui.

Candyman (22/02/2007)

Do álbum Back To Basics
Diretor: Christina Aguilera e Matthew Rolston

Candyman marca a segunda vez que Christina dirige um de seus vídeo-clipes, desta vez, ao lado do fotógrafo Matthew Rolston. Ela venceu um prêmio técnico no MVPA Awards por “Melhor Direção de Arte”, prêmio que também recebeu como diretora no clipe de “Hurt”. Christina insistiu que as cenas com as três versões dela fossem gravadas separadamente, ao invés de somente alterar a cor dos cabelos em computador. Veja o clipe aqui.

Save me from myself (12/01/2008)

Do álbum Back To Basics
Diretor: Paul Korver

O clipe de Save Me From Myself foi lançado exclusivamente no site da Christina como um presente dedicado os fãs, postado junto com o anúncio do nascimento do Max e acompanhado de uma mensagem de Christina. Sem promover nenhum single, o vídeo traz imagens exclusivas e pessoais das filmagens do casamento dela e de Jordan. Linda Perry aparece no clipe tocando violão. Veja o clipe aqui.

Keeps gettin’ better (27/10/2008)

Do álbum Keeps Gettin’ Better – A Decade Of Hits
Diretor: Peter Berg

O diretor do clipe de Keeps Gettin’ Better é responsável pela megaprodução cinematográfica “Hancok”, filme que traz Will Smith como astro principal. A rede de relacionamentos “Facebook” elegeu o clipe como o 8º melhor vídeo de música do ano. O conceito foi inspirado no filme futurista de Tom Cruise, Minority Report. Veja o clipe aqui.

Not myself tonight (30/04/2010)

Do álbum Bionic
Diretor: Hype Williams

O clipe foi o mais vendido do iTunes em questão de horas e o lançamento seguido de repercussões polêmicas pelo mundo. Além de diversas cenas que remetem às formas mais selvagens do sexo, Christina participa de uma orgia em uma igreja e incendeia um guarda-roupas com o figuro da turnê Back To Basics. A versão censurada internacional elimina as cenas com a mordaça e a insinuação entre Christina e uma atriz. Veja o clipe aqui.

You lost me (22/07/2010)

Do álbum Bionic
Diretor: Anthony Mandler

You Lost Me marca o primeiro trabalho da Christina com o diretor Anthony Mandler. Para as gravações do clipe, marcado pela simplicidade e pela riqueza de detalhes e metáforas, foram necessários mais de 100 quilos de carvão e cinzas. A produção do clipe ainda queimou móveis, como um sofá antigo, para as cenas em um quarto. Veja o clipe aqui.

Your body (28/09/2012)

Do álbum Lotus
Diretor: Melina Matsoukas

Christina e Melina se uniram pela primeira vez para dar vida a ‘Your Body’, o que resultou num clipe colorido, surreal e cheio de exageros. Assim como o single, teve boa recepção na internet e somou quase 2 milhões de visitas no Youtube no primeiro dia. O lançamento aconteceu apenas 2 semanas depois do lançamento da música. É um dos poucos vídeos de Christina que não foram gravados em set, mas em locações reais. Veja o clipe aqui.

Sua casa de notícias em português

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 7.486 outros seguidores